Neste fim de semana tivemos em Suzano o 32º Campeonato Brasileiro de Kendo para Adultos Graduados, assim como o 2º Campeonato Brasileiro de Iaido é os exames de grado de Kendo é Iaido. Na próxima crónica falarei do Campeonato de Iaido e dos exames, mas agora toca KENDO. Foi um fim de semana duro: kenshis de todo Brasil viajaram até São Paulo para o Campeonato e Brasil não é um país pequeno, não. Eu moro na zona Sul de São Paulo e demoro bem mais de uma hora para chegar ao lugar da competição, o Ginásio Paulo Portela de Suzano, um município industrial e agrícola do Grande São Paulo com grande influência da imigração japonesa. Mas o pessoal chegou de Londrina, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Pará, Vitória, Brasília… 40 Clubes, Dojôs e Associações de Kendo brasileiras viram para o Campeonato.

O senhor Se, abastecendo a os atletas com café e simpatía

O esforço só já e louvável. Antes de relatar a parte esportiva, a competição, acho importante dar uma olhada aos bastidores de tudo isto, a organização de um evento para mais de duzentos kenshis e um reto complexo, mas deu certo: o trabalho da Confederação Brasileira de Kendo, o apoio da Embaixada Japonesa no Brasil, da Confederação Latino Americana, da Câmara Municipal de Suzano, etc. Como sempre tivemos o almoço preparado é a venda no lugar, aquele bento bom e vigorante que vai pegar porque esqueceu a comida na sua casa. As lojinhas de Se Bogu e Bogu Sankyo sempre prontas com material de Kendo (e que salvam o dia de alguns que quebram os men himos na hora de começar a competição; é não vou falar si foi eu que quebrou). O balcão de atendimento da organização com os diplomas na hora, a documentação, os trofeios, as mesas de controle… É os árbitros; duas dúzias de shimpan mantendo as competições em ação.

Mesa e árbitros. Tudo nao va ser kenshis

A competição foi extensa: começou passadas as sete da manhã e o encerramento não chegou até as quase as sete da tarde. Cansativo, ne? Mas para completar todas as categorias da competição tem que ser assim (a competição das crianças já está separada da aquela dos adultos, elas têm sua competição em fevereiro): competimos nas categorias de 1º e 2º dan, 3º dan é acima é 50 anos para acima, todas individuais e por equipes. Uma bagunça para caramba. O pessoal chegou bem preparado, forte y com treinamento bem especifico para os exames e a competição. Os kenshis da seleção brasileira, senseis arbitrando e competindo, kenshis menos graduados o experientes (como eu mesmo); todos jogamos todo para fora para competir é ganhar. Ainda estão faltando os resultados oficiais na página de CBK, mas ainda lembro algum:

Naomi Ueda, 1ª classificada 1º e 2º dan feminino

Gensei Takayama, 1ª classificado 1º e 2º dan masculino

Elzami Miwa Onaka, 1ª classificada 3º dan e acima feminino

Takeru Kimura, 1ª classificado 50 anos e acima

Londrina, 1ª classificados Equipe mista 3º dan é acima

Suzano, 1ª classificados Equipe mista 1º e 2º dan.

A Familia MIE (casi). Foto de Tábita Wenckstern Saez de Takayama

A Familia MIE (casi). Foto de Tábita Wenckstern Saez de Takayama

Machucados pero contentos, terminamos o dia com cervejas. Banzai! Banzai Banzai!